quinta-feira, 26 de agosto de 2010

caçando sons

a última experiência com sons foi de volta na brasília teimosa, onde equipamos uma pipa com um microfone piezo de contato, com um amplificador e um rádio transmissor para enviar os sons pra baixo.



O rádio da Vanessa foi usado para sintonizar a transmissão e mandar os sons pro gravador.



Tava ventando muito e o cordel arrebentou algumas vezes.





o resultado foi uma verdadeira caça ao som, da qual tiramos alguns segundos bons...

as fotos, como muitas outras do projeto, são de cinthia mendonça


terça-feira, 20 de julho de 2010

muito vento em garanhuns


soltamos a pipa trenó em garanhuns tentando captar o som dela diretamente com microfone. de novo, conseguimos pouco som mas belas imagens.



segunda-feira, 12 de julho de 2010

sensores e sons

mudamos o cenário das pipas e fomos para a região do agreste soltar pipas sonoras com o auxílio da vanessa de michelis. o experimento do dia foi colar um sensor de torção na pipa que enviasse os dados para um arduino (por fio, ainda). esses dados seriam usados num patch de puredata que gerasse sons. infelizmente o vento não colaborou, mas saíram umas fotos bonitas.

agradecemos ao fernandão e família pelo convite para fazer o projeto em sua casa em arcoverde.


quarta-feira, 30 de junho de 2010

o som das pipas

em julho começamos uma pesquisa com os sons que as pipas podem fazer. a primeira experiência foi esse copo pendurado na linha. mais pro fim do vídeo a Renata toca a linha que nem um berimbau.




video

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Pipa Parafólio






Pipa Parafólio
Fizemos uma pipa parafólio, com isopor e tecido de nylon. Ela possui quatro tubos por onde passa o ar e a faz flutuar. Foi uma boa experiência, embora tenhamos constatado que a parte chapada da pipa fica para baixo e a parte mais bonita, os tubos, ficam para cima, ou seja, ela não é tão interessante quanto imaginávamos.

Foi muito bom tê-la construído. Ela é o mesmo princípio de design da Pipa Povo (Octopus) que faremos. A cabeça do povo é um grande parafólio e a rabiola diversos tubos em formato de tentáculos.


Pipa Cometa

Ela é muito bonita e estável. Sua forma é basicamente igual a pipa tradicional mas a rabiola é uma grande faixa que pode chegar a 3 m. O material que usei foi papel de seda para o corpo e papel celofane para a calda. Essa é uma boa pipa para ensinar às crianças. A dica é passar uma fita adesiva transparente ao londo da rabiola para dar mais resistencia ao celofane.



sexta-feira, 18 de junho de 2010

saco plástico ao vento

Saco plástico ao vento!!

Olha que cena linda, não fosse a poluição que os plásticos causam à natureza

video

Água-viva 2

Água-viva 2




Colocamos os leds azuis no corpo e na rabiola uma tira de leds verdes. Soldamos os positivos de um para outro led e os negativos(terra) soldamos para baixo. Esses vão ser conectados à pilha.





A fita adesiva deu mais resistência ao plástico bolha. A linha ficou junto com o fio.


Foto com flash.


video

segunda-feira, 14 de junho de 2010

atividade

Semana passada a garotada se animou para aprender a fazer as pipinhas trenó.






Um garoto chegou até a personalizar o papagaio!



Breve vamos fotografar alguns voando por aí!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Letras no ar

Inspirados pelo trenó azul, compramos 1 metro de plástico transparente e papel-contact vermelho. Escolhemos um slogan a ver com nossos anfitriões e usamos um projetor de vídeo para desenhar as letras.



Daí fizemos um grande trenó transparente para colar as letras.





E a pipa virou um suporte poético incrível, com as letras flutuando no ar...




Seria isso realidade aumentada feita em pipas? :-)

Grande trenó

Resolvemos fazer um papagaio trenó grande, de saco de lixo, pensando se ele poderia levar bastante peso.

Detalhe do cabresto.

Os furos têm que ser reforçados.

A ponta das varetas (paletas) tem que ser reforçada.

Mas a surpresa grande foi ver ela no céu: o plástico azul translúcido deixou a pipa ficou super etérea, transparente.



O que nos inspirou a fazer outro projeto...


Asa delta de tyvek

terça-feira, 8 de junho de 2010

ÀGUA-VIVA

AGUA-VIVA 1





Primeiro eu peguei uma bola grande para ser o molde do formato da cabeca , recortei um pedaco de plastico bolha e moldei com fita colante transparente.







A "calda" da 'agua-viva sera a pr'opria rabiola, ou rabada como 'e chamado por aqui. Os meninos me ensinaram a forma mais pr'atica, enrolar o plastico e cortar em pedacos. A pr'opria linha amarra as tiras de plastico.




Ela ficou inflada como na 'agua. Para ela voar bem fizemos inicialmente duas aberturas na parte de tr'as do pl'astico e depois mais um furo em cima, al'em da rabiola. O conjunto destes fatores fez a pipa flutuar muito bem.




Olha ela voando! Ainda vou deixar a rabada mais volumosa e colocar os leds.



A pipa àgua-viva voou muito bem, todo mundo que passava na praia identificava a pipa como uma àgua-viva!


video

A linha deve ser mais forte. Hoje usamos a linha 10 e nao foi suficiente para suportar o vento forte.